Passagens aéreas: ANAC muda regras e limite de peso por passageiro será de 75kg. Entenda as medidas.

Passageiro pagou pelo excesso de seu peso o equivalente a R$ 1 milhão e viajou.

Foi divulgado neste sábado pela ANAC – Agência Nacional de Aviões para a classe C – um conjunto de normas para reduzir os custos das companhias aéreas. O objetivo do governo é reduzir o preço das passagens para a classe C e aquecer o mercado de transporte aéreo.

Diversas medidas foram tomadas mas a que chamou mais a atenção dos consumidores foi a que regula o peso do passageiro no momento do check in. Segundo a medida cada passageiro deverá se enquadrar no peso e volume especificados pela norma. Se houver excesso de qualquer um destes, uma taxa extra poderá ser cobrada do passageiro.

Segundo a norma da ANAC, cada passageiro da classe C deve ter as medidas máximas de 170 x 50 x 80cm e não ultrapassar 75kg.

No primeiro dia de implementação das novas regras houve muita confusão nos aeroportos. No Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro, um passageiro reclamava da medida:

– Isso é um absurdo! A minha mãe nunca pesou 75kg na vida. Vamos ter que fazer um regime antes de visitar a nossa irmã em Petrolina – comentou Raimundo Nonato da Silva.

Já Roberto Pedrosa reclamava do retorno ao Brasil: – Viajei para a Itália dentro do peso mas na volta não teve jeito… muita pizza, muita massa, vinho e acabei ultrapassando em 7 quilos o limite. Fazer o quê, né?

O casal Cláudio e Joana dos Santos descobriu uma forma de se enquadrar na medida:

– Vamos despachar nosso caçula com o resto da bagagem. É bom porque assim ele dá menos dor de cabeça no vôo.

Na fila do raio x, outra medida polêmica: Não serão mais aceitos líquidos dentro do passageiro. Isso provocou uma fila muito grande para o local reservado ao despejo dos líquidos, além do mau cheiro que ficava impregnado no local.

Carlos Braz, diretor de operações da Gol, acredita que as medidas beneficiarão o consumidor:

– Projetamos uma redução de R$ 2,50 a R$ 3,00 no preço das passagens. Para o cliente da classe C entender, é o mesmo que economizar uma coxinha ou um pastel de carne por mês.

Colaborou na reportagem o correspondente internacional Pedro Stunt, já que o repórter do Mentira Diária não conseguiu eliminar a água do joelho e viajar para fazer a matéria.

Anúncios


Categorias:Brasil, Economia

Tags:, , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: